Resenha: O que há de estranho em mim - Gayle Forman



Autora: Gayle Forman
Editora: Arqueiro
Gênero: Drama/romance
Páginas: 214

Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe faz mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar as outras jovens e dedurar as infrações alheias para ganhar a liberdade.








Ao aceitar uma viagem ao Grand Canyon, Brit não desconfiava que, na realidade, seria deixada pelo seu próprio pai na aterrorizante Red rock, onde os pais colocam seus filhos pensando que irão solucionar certos distúrbios ou comportamentos rebeldes


Basicamente, a Red rock passa uma mensagem pacifica, mas junto com Brit descobrimos que é um lugar instigante, dividido em níveis, quanto maior seu nível, maiores são os seus privilégios, os alunos passam por sessões onde são humilhados, mas isso é necessário para passarem de nível, e precisam trabalhar em pleno sol


Brit foi diagnosticada com TDO - ‘transformo desafiador opositivo’’, mas descobre que isso é comum na Red Rock, ‘’criarem’’ um diagnóstico para que os pais pensem que o filho passa por vários tratamentos. Ela  tem mechas coloridas, tatuagens, mora (morava) com seu pai e sua madrasta ( a qual chama de ‘’Monstra’’, pelo seu desgosto com a mulher ), e é vocalista da banda de Rock, Clod



A partir dai, ela precisa aprender como é a vida naquela péssima ‘’escola’’, com seu comportamento rebelde, ela não agrada os funcionários, mas logo já tem várias amigas como V, Bebe, Martha e Cassie, que são chamadas como ‘’ ''Irmãs insanas'' ou ‘’Divinamente Fabuloso e Ultraexclusivo Clube das Malucas’’. Brit vive com uma grande incerteza quanto ao seu pai, pois sua mãe teve esquizofrenia, sera que por isso seu pai havia a colocado ali, com medo que ficasse igual sua mãe? será que ela realmente estava tendo este transtorno? sera que seu pai foi inspirada por sua madrasta? são essas e outras questões que Brit desenvolve durante seu tempo na Red Rock, alem de aumentar cada vez mais seu amor por Jed, integrante da banda, que a ajuda nos momentos mais difíceis


Posso dizer que o livro passa uma ótima mensagem, de como algumas pessoas são julgadas por serem diferentes e não agradarem seus pais/ os adultos, que acabam o colocando como errado, muitas pessoas estão neste local por serem homossexuais, por namorarem, por serem gordas… é um grande preconceito que pode ser facilmente percebido. Logo no final, o livro ainda mostra que não esta certo ficar quieto, temos que erguer a voz, se algo esta errado, que acertem !

Um problema que pude perceber durante a leitura, é a falta de aprofundamento, o livro, mesmo sendo um drama, não me fez ficar muito revoltada pelas humilhações que as personagens sofriam, o romance, mesmo sendo super fofo e lindo, não é o foco da história, o que pode agradar uns e perturbar outros

A diagramação é simples, sem muitos detalhes, favorece a leitura, a capa mostra muito sobre o tema do livro, não encontrei livros de revisão, a leitura flui muito bem, pois a cada capítulo acompanhamos alguma aventura ou aprendemos mais sobre a Red Rock


Eu amei o livro, não esperava que a autora iria me causar uma leitura super confortável, sem muitas reviravoltas, mas com acontecimentos leves e descritos na medida certa, o livro consegue tratar de temas como a amizade de uma maneira singela, maravilhosa.Os personagens são bem construídos, com características que ficam expostas e preservadas até o fim, é claro, com um certo amadurecimento em todos . Indico o livro, ainda possue um romance persistente e lindo de acompanhar



Nenhum comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Últimos livros lidos