De Tudo Um Pouco - Devaneios da Gih #12

Resenha: Agora eu Morro


Autor: Fabio Brust
Editora: Novo Século (Novos Talentos da Literatura Brasileira)
Ano: 2010
Páginas: 358
Sinopse: O mundo está em completo colapso. A água potável rapidamente desaparece, a comida é rara. O calor é cada vez maior, sufocante. As espécies vegetais e animais não mais existem. O próprio ser humano, causador de todos os grandes problemas mundiais, está em extinção.
Em meio a esse cenário, um grupo luta para se manter vivo em uma grande cidade, enquanto procura por outros sobreviventes como eles.

____________________________________

Num mundo devastado pela ação do ser humano, poucos sobreviventes tentam se manter com a pouca água potável que resta e a comida cada vez mais escassa. É nesse ambiente caótico que se desenvolve o enredo de Agora eu Morro.

Conhecemos Liel, um ex-presidiário que tentou matar o presidente dos Estados Unidos, Yuma, uma estudante que se torna uma assassina após sofrer um trauma, Char, uma frágil clone mulher criada num instituto, e Imort, um imortal, determinado a por um fim em sua vida.

Acompanhamos esse grupo incomum na sua jornada em busca de um novo começo e aprendemos, junto com eles, lições importantes para toda a vida.

O livro é narrado em primeira pessoa, conhecemos todo o ambiente e as pessoas pelos olhos de Imort, um homem de mais de dois mil anos que deseja desesperadamente morrer. Cansado de sua longa vida ele quer poder deixar esse mundo por onde vagou por tanto tempo, mesmo tendo um motivo para permanecer vivo: Char, a mulher que ama.

No decorrer da trama conhecemos mais esse homem que detém um bem tão desejado por muitos: a imortalidade, e temos a oportunidade de entrar em contato com a essência desse personagem que tenta desvendar sua missão de vida.

Se fosse para descrever o livro em uma palavra eu diria surpreendente. Quando li a sinopse imaginei muitas coisas diferentes, mas nada comparado ao que encontrei enquanto lia. O enredo se desenvolve de forma incrível, saindo de um ponto onde o que interessa é a sobrevivência e chegando ao fundo do coração humano, tratando de assuntos mais intensos.

“E quando ouviram, perceberam apenas que as máquinas estavam com defeitos, quebradas e destruídas, inutilizadas. O que não viram nem ouviram foram as palavras de algumas sábias pessoas que afirmavam que o defeito não era nas máquinas.

O defeito estava no ser humano.” – pág. 106

Gostei muito das menções a lugares, filmes e muitas outras coisas conhecidas que nos familiarizam com esse mundo diferente, num futuro não muito distante - 2033 -, mas completamente distinto do que conhecemos hoje. Esse talvez tenha sido o fato que mais me “amedrontou” no livro, a questão de que o uso desenfreado dos recursos naturais levou a Terra a um colapso onde poucos seres humanos tentam sobreviver em condições precárias e outros já sucumbiram à sede se tornando quase zumbis, os sedentos. Digo que me amedrontou porque apesar de se tratar de uma obra de ficção o livro aborda um assunto muito discutido atualmente e não me surpreenderia se o mundo chegasse a algo parecido em pouco tempo se o homem não tomar uma atitude para preservar o que ainda existe.

“- Qual frase? – Perguntamos eu e Liel.

- Aquela que diz que somente quando o homem cortar a última árvore, pescar o último peixe e poluir o último rio, entenderá que não pode comer dinheiro.” – pág. 342

Outro ponto muito interessante foi a colocação de fatos históricos, achei a pesquisa muito interessante e a escrita bem elaborada, era como se eu presenciasse os acontecimentos.

Se fosse para citar algo não muito favorável ao livro, eu diria as reminiscências de Imort, que são demoradas e acabam por ser um pouco monótonas, mas nada muito exagerado que possa desmotivar o leitor, até porque é uma questão pessoal, há pessoas que preferem uma leitura mais detalhada e explicativa.

Achei o livro de uma sensibilidade incrível, tratando de assuntos relevantes para a sociedade e mostrando um lado diferente do próprio ser humano, que comete erros, mas está disposto a recomeçar.

Me apaixonei pela capa, simples, porém extremamente significativa e me encantei com o trabalho de Fabio Brust, esse jovem que tem conquistado muitos leitores graças ao seu talento.

Agora eu Morro é um livro que eu recomendo com certeza. Uma leitura diferente, com assuntos de extrema importância, uma linguagem direta que nos prende em cada página e personagens essencialmente humanos, com seus lados bons e ruins, que nos fazem amar e odiar, ou seja, que nos envolvem.

Quero agradecer ao Fabio pela oportunidade de conhecer seu trabalho e desejar muito sucesso em sua carreira.

Para os que não leram, aqui está a entrevista que fiz com ele: Entrevista com Fabio Brust

Obrigada a todos e até a próxima.

16 comentários

Luciana Mara disse...

Ei Gih!

O livro parece ser bem legar e parece nos fazer refletir mesmo sobre o futuro do mundo.

O que não se pode negar é que a capa parece muitooo com as de HoN.

Bjins

Yago Dalben disse...

Oi,

Gostei muito da resenha (:
O livro parece ser muito bom. O assunto me agradou bastante. Espero poder lê-lo em breve [:
E realmente, como disse a Luciana, essa capa parece muito com HoN.

Abraços,
Yago.
http://amigodolivro.blogspot.com/

paros28 disse...

Não gostei da resenha, realmente Gih vc não soube escrever... e eu nem vou sair agora do meu trabalho ir correndo na livraria para comprar o livro.

Sei... resenha ruim... to vendo...

kkkkkkkkkkkkkkk

Perfeita a resenha, você me instigou a vontade de ler o livro.
Já te falei diversas vezes, que adoro as suas resenhas, e entrevistas, pq vc é clara, direta e objetiva.


E devo concordar com eles acima a capa do livro que não está de acordo com o contexto.

Natalia Dantas disse...

Oi, Gih.

Esse livro parece ser meio apocalipto, ADORO MUITO ESSE TIPO DE LIVRO!

Gostei muito da resenha. Bem não sabia que o autor desse livro era nacional, o que me surpreendeu, sem ofenças!

Beijos:*
Natalia.
http://musicaselivros.blogspot.com/

EDER RIBEIRO disse...

Achei interessante a sua resenha, aguçou a minha vontade de ter esse livro. Bjos.

jayane disse...

Quando li a sinopse fique também um pouco amedrontada,mas passou depois que eu li a sua resenha,porque amo livros que me supreendão parece ser bem interessante.

Nanda disse...

Ei Gih,

Eu peguei o meu autografado na Bienal RJ, fiquei feliz em saber que é tão legal. Espero que eu goste tbm, achei a trama muito bem bolada. ^^

Ah e o Fabio é bem gato pessoalmente kkkkk

bjos
Nanda

Cássia Drobev disse...

Olá amiga eu que babo no seu layout super lindo rosa... e tals.... eu amo rosa ,mais tó louca pra ler esse livro em todo mundo falando dele ,olha coloquei vc como parceira se vc quizer colocar meu banner pode colocar tá....
beijinhos apaixonados


leituras apaixonantes..

Eduarda Menezes disse...

Tenho muito interesse em ler esse livro! A história parece ser bem diferente e interessante e sobre um tema tão importante para nós hoje em dia ^^

Também concordo que a capa apesar de simples é muito significativa, se encaixa perfeitamente ao tema e ficou muito legal!

Beijos

Gilciany Viana disse...

Oi Gih, que livro bacana né menina? E com quantos fatos para serem refletidos... principalmente esta questão tão delicada quando a degradação do Planeta. É mesmo preocupante e não me causa estranheza ela já está aparecendo nas páginas ficcionais. Que por mais que sejam ficção, sempre nos causam inquietude, por canta do seu fundo de verdade.
Sua resenha ficou ótima, me fez querer ler muito este livro, vou até anotar na minha lista! beijos.

Marina Oliveira disse...

A história parece ser bem interessante, e deve gerar uma grande reflexão em quem lê, mas não sei se eu gostaria da leitura.
Não gosto muito desses temas "futurísticos"...
Beeeijos

Marina Oliveira
http://distribuindosonhos.blogspot.com

Adriana Brazil disse...

Oi!
Estou com o livro do Fábio aqui em casa, hoje mesmo estava lendo as primeiras páginas, me fez lembrar um pouco, aquele filme: O livro de Eli.
É o próximo livro na lista da leitura =)
ótima resenha.
bjs

danamartins disse...

pelo nome eu já tinha achado legal, aí fala de munto totalmente destruído e alguns sobreviventes... quase certo que eu vou ler. adoro história assim '-'

só não gostei muito da capa. eu não ia imaginar essa história só olhando pra ela ;x

Angela Graziela disse...

Nunca tinha ouvido falar deste livro
Mas ele tem um enredo bastante interessante
E vou procurar mais sobre ele
Beijos

O Mundo escuro de Morringhan disse...

Discordo de você numa coisa: a capa. Verdade que é simples, mas não gostei.Há capas simples que são legais, essa não.

O livro tem um bom título e uma trama legal, merece capa melhor.

Mas isso é o de menos. É uma história que preciso ler. Sua resenha ficou ótima, soube me deixar intrigada hehe. Adoro livros onde fica claro a preocupação...a intensa pesquisa...do autor para enriquecer a história.

kisses^.^

Marco Antonio disse...

Boa tarde Sandra!
Muito boa resenha e muito interessante o livro, fiquei curioso.
Abraços!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Últimos livros lidos