De Tudo Um Pouco - Devaneios da Gih #17

Entrevista com Georgette Silen autora de “Lázarus”

Entrevista com Georgette Sillen, a autora do livro "Lázarus" postada novamente, aproveitem!

Para quem não conhece posso adiantar que é um excelente livro, tenho o meu exemplar autografado e digo que foi uma das minhas melhores aquisições!

Lázarus gira em torno de Laura, uma jovem viúva, mãe de uma adolescente que recebe o convite de se mudar para Bristol, Inglaterra, terra natal de seu pai, e assumir um importante cargo num museu. Sua vida dá uma grande guinada com as mudanças e apesar do medo ela se entrega à nova vida. Lá ela conhece Robert, irmão de sua chefe, Clementine; a atração é certa, ele é alto, forte, educado, gentil, charmoso e sedutor (quem não se apaixonaria? rs'). Porém, como nem tudo são flores, Laura se depara com uma série de assassinatos que deixa a população em alerta, mas nada é tão terrível como no momento em que ela se torna uma das vítimas. Para não perder o amor de sua vida, Robert toma uma difícil decisão e acaba por transformá-la e a partir daí Laura entra em contado com a verdadeira vida de Robert e sua família: o clã (de vampiros) Di Fevere. Se adaptar a sua nova condição é apenas o começo, ela também deve se apresentar a um importante Conselho e convencer a Ordem de que não é um perigo para a humanidade. Até aí, tudo certo, mas onde entra Lázarus nessa história toda? Você já pensou que talvez possa existir uma maneira de reverter a metamorfose que ocorre num humano quando ele vira vampiro? E que talvez exista uma cura para todos os males do mundo? Ficou curioso? Leia o livro e conheça um enredo totalmente original e se surpreenda.


Comprei o livro durante minha visita à Bienal do Livro em São José dos Campos e, para ser sincera, não esperava sair de lá com algo bom, mas fiquei super feliz ao conhecer a Georgette, levar o livro autografado pra casa e ainda por cima me deliciar com uma ótima leitura... E sem mais delongas vamos à entrevista!

Primeiro de tudo quero saber de onde surgiu seu amor pela literatura.

R: Olá, boa noite a todos os leitores do site. Obrigada pelo espaço para a entrevista, fico muito feliz com isso.

Bem, eu sempre gostei de ler, desde a infância. Antes de aprender a reconhecer letras e palavras, eu já gostava de folhear livros infantis com figuras coloridas e costumava memorizar as histórias contadas pelos adultos, para poder entender o enredo mostrado nos livros. Quando aprendi a ler, a reconhecer os códigos de palavras, não parei mais, e a literatura tornou-se uma paixão companheira e muito fiel.

Quais gêneros mais gosta de ler?


R: eu gosto de ficção, com ênfase na  fantasia, histórias que exploram o imaginário e nos levam a universos e mundos diferentes. Mas também aprecio muito a leitura de livros históricos, que fornecem muita bagagem material para a mente do escritor, alimentando as ideias. Também gostaria de citar a minha predileção pelas HQs, livros de RPG ( fui jogadora inveterada por mais de 5 anos) e revistas do gênero.

De quais autores é fã?



R: Muitos autores, muitos mesmos, mas os que mais me influenciaram e me seguiram como leitora são Marion Zimmer Bradley, James Clavell, Bernard Cornwell, Mary Renault, Conan Doyle, Jules Verne, Lygia Fagundes Telles, Marcos Rey, Maria José Dupré, entre muitos outros que deixariam essa lista extensa demais.



Tinha algum livro preferido quando era criança?


R: Por questões de nostalgia, o livro que mais me recordo na infância foi o primeiro que ganhei, uma brochura colorida dos três porquinhos, com ilustrações que se moviam quando você virava as páginas. Eu amava esse livro. Outros dois que destaco foram um livro de histórias folclóricas, que ganhei na segunda série de uma professora que gostava de me ver lendo, e O Mistério do Cinco Estrelas, de Marcos Rey, da Série Vagalume, que ganhei na quinta série de presente de natal de um professor, por ter sido boa aluna. Tenho dois dos três livros citados acima.

Quando percebeu que queria ser escritora?


R: Eu sempre gostei de escrever, sempre. A vontade de escrever veio quando percebi que poderia escrever histórias da mesma forma, contar lendas, criar mundos; eu já fazia isso no plano da abstração, e resolvi colocar no papel. Aos poucos fui entendendo como é a rotina de um escritor, a pesquisa diária, como escrever, reescrever, tornar a escrever um texto até chegar a um resultado que agrade, enfim, se eu não tivesse sido uma boa leitora jamais teria entendido que poderia escrever também.

Qual a parte mais difícil no desenvolvimento de um livro, em sua opinião?


R: Guardar os segredos e mistérios para os momentos certos. Quando você escreve uma história, existem pontos de calmaria e pontos de clímax. Esse clímax garante ao leitor o suspense e atraem a atenção. Quando se escreve, o escritor já conhece esses mistérios, e saber dosar o que colocar e quando colocar na história é o mais difícil. 

O que você poderia dizer para quem está iniciando a carreira de escritor?


R: Que se concentre em seu trabalho. Desligue-se do restante e mergulhe de cabeça no que está desenvolvendo. Dedique aqueles momentos do dia para escrever, mesmo que sejam poucos. Escritores profissionais, com vendagens no mercado, podem viver da escrita e a fazem cerca de 8 horas por dia, mas se você não tem esse tempo disponível, use o que tiver, uma ou duas horas que sejam, para escrever. É disciplina, e é fundamental.

Sobre o que mais gosta de escrever?


R: Fantasia. Histórias que me tirem do comum, que me façam enxergar universos diferentes, a possibilidade de criação ilimitada que fornecem, de fugir da realidade. A Literatura Fantástica é, sem dúvida, um gênero que liberta a mente do escritor para possibilidades infinitas. 

Quais suas maiores inspirações?


R: Sonhos. Meus sonhos me fornecem muito material para trabalho. Muitos textos que escrevi tiveram cenas inspiradas por sonhos quase tão reais que era possível assisti-los como um filme numa tela. Eu uso muito essa fonte de inspiração para escrever. Também gosto de me inspirar em histórias já escritas, lendas folclóricas e urbanas, além de pesquisas históricas.

O que está achando do sucesso de seu livro Lázarus?

R: Acho muito legal! Quando se escreve um livro, você quer ser lido. E melhor ainda do que ser lido é ver a receptividade boa com que seu trabalho é recebido pelos leitores. Resenhas positivas, comentários entusiasmados, leitores que já leram seu livro mais de 3 vezes, tudo isso me anima a continuar nesse caminho e melhorar cada vez mais.



De onde surgiu a ideia inicial para esse projeto?


R: De um sonho, rsrsrs. Eu sonhei com uma cena do livro, a cena do Lázarus. Paralelo a isso, estava trabalhando em uma pesquisa sobre vampiros e achei que a temática do sonho se ajustava com o que estava pesquisando. E o projeto deu seus primeiros passos.

Quais são seus planos para ele (Lázarus), terá muitas continuações?


R: O Lázarus é o primeiro de uma série de 4 livros, intitulados Panacéia, Nênia e Zênite. E também existe o projeto das "Crônicas de Lázarus", que vai reunir contos e noveletas que escrevi ao longo do processo do livro, que serviram de base para a série. Essas crônicas narram muitas passagens dos personagens que não estão nos livros da série.

Como você definiria seu livro?



R: Um sonho, fruto de muito trabalho, e que certamente está longe de terminar.



Já tem algo em mente para o futuro (pós Lazarus)?


R: Sim. Estou com dois projetos em roteiro para uma nova série, com 3 livros, e um romance sobrenatural em volume único. 

Deixe uma mensagem para seus fãs.



R: Pessoal, muito obrigada por seguirem e apoiarem uma autora nacional. Fico super feliz com cada comentário que recebo e o carinho de vocês. Para quem quiser adquirir o livro com autógrafo e brindes, mandem email para missgette@yahoo.com.br
Se quiserem me acompanhar no twitter, sigam @georgettesilen
Blogs sobre o trabalho:
Beijos a todos e obrigada!
Georgette Silen


Tenho que agradecer à Georgette pela gentileza em me ceder essa entrevista e dizer que seu sucesso é muito merecido! O apoio aos autores nacionais é muito importante, temos que valorizar o que temos por aqui!


Beijos e até a próxima!

10 comentários

A Leitora disse...

eu já li o livro da Georgette, Lázarus, achei super bem escrito, e o final até comentei com a Georgette, o que foi aquilo? eu simplismente Adorei, ela deixou a ente na expectativa mesmo. Quando livro terminou eu fiquei doida pra saber o que acontecia.Adorei a entrevista com ela, achei ela um amor.
Parabéns pela entrevista, super recomendo o livro da Georgette.
Beijokas enormes
Brih
Meu Livro Rosa Pink

Julia G disse...

Meninas, muito legal essa entrevista. Já faz um tempo que ouço falar do livro da Gergette, mas não tinha tanta curiosidade de ler quanto agora, depois de ler esse post!

Beijinhos

Bih Lima disse...

Ela tem jeito de ser mega legal!
Nunca tinha ouvido falar do livro dela... To precisando me atualizar urgentemente!
Sanzinha amei o novo layout! Ficou muito legal e diferente!
Beijosss
Bianca,
Book Mania
http://bookmaniablog.blogspot.com/

Effy disse...

OLá..

Muito legal a entrevista. Deve ser difícil dosar a quantidade de informações no decorrer do desfecho de um suspense..Eu já pude ler Lázarus e gostei bastante,espero que a continuação saia logo..

Parabéns á Georgette e a você pela entrevista..

Beijos ^^
Ensaios de uma Leitura

Nanda disse...

oooi *-* muito bacana a entrevista! Gostei muito dela :D De verdade e li tudo! KKKKK :P' Acho que eu tenho que passar a lembrar dos meus sonhos pra começara escrever, tanto autor que vejo tirando suas inspirações deles >< awn rs.

PS: AMEEEI o novo Layout do blog *-* nem sei se ja está a mt tempo, só que eu adorei!@ KKK :p

Beijos, nanda
www.julguepelacapa.blogspot.com

Eduarda Menezes disse...

Gih, adorei a entrevista ^^

Eu já tinha escutado falar sobre Lázarus (principalmente através dos marcadores do livro que são uma fofura) mas não sabia direito do que a história se tratava, nem conhecia sobre a sua escritora e gostei bastante dos dois!
A Georgette parece ser muito simpática e fiquei interessada em adquirir o seu livro, acho que entrarei em contato com ela em breve!
Não sabia que era uma série - é a tendência dos dias de hoje pelo visto - e gostei bastante da descrição do processo criativo por parte da autora!

Adoro vários dos autores citados por ela como inspiração e também senti uma certa nostalgia quando ela citou o livro O Mistério do Cinco Estrelas pois o li quando era bem pequena e lembro de ter adorado!

Beijos, ótima entrevista!

Eduarda Menezes disse...

Apenas me retificando, acabei de me dar conta que os marcadores ao qual me referi no comment acima são do livro Exodus rs
Me confundi pela cor da capa do livro eu acho, mas enfim, já havia escutado falar sobre o livro em outros lugares e agora pelo menos não me confundo mais o/ rsrs

Beijos

Marco Antonio disse...

Boa noite Sandra.

Não conhecia o livro e nem a escritora, e achei bastante interessante, mito boa a sua entrevista com a autora.
Parabéns!!


http://devoradordeletras.blogspot.com/

Kellen Baesso disse...

Adorei a entrevista, Gih!
Parabéns.
Já li o livro Lázarus da Georgette e gostei muito, ela escreve muito bem.
Beijos

Mariana Renz disse...

Eu não a conhecia e nem o trabalho dela..
Achei bem interessante e legal a tua entrevista. Parabéns, bá gostei mesmo!
Bjoo :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Últimos livros lidos