VIVA PARA CONTAR - Lisa Gardner



Título original: Live to tell
Autora: Lisa Gardner
Editora: Novo Conceito
Páginas: 479
Sinopse: Em uma noite quente de verão, em um bairro de classe média de Boston, um crime inimaginável foi cometido: quatro membros da mesma família foram brutalmente assassinados. O pai — e possível suspeito — agora está internado na UTI de um hospital, entre a vida e a morte. Seria um caso de assassinato seguido por tentativa de suicídio? Ou algo pior? D. D. Warren, investigadora veterana do departamento de polícia, tem certeza de uma coisa: há mais elementos neste caso do que indica o exame preliminar. Danielle Burton é uma sobrevivente, uma enfermeira dedicada cujo propósito na vida é ajudar crianças internadas na ala psiquiátrica de um hospital. Mas ela ainda é assombrada por uma tragédia familiar que destruiu sua vida no passado. Quase 25 anos depois do ocorrido, quando D. D. Warren e seu parceiro aparecem no hospital, Danielle imediatamente percebe: vai acontecer tudo de novo. Victoria Oliver, uma dedicada mãe de família, tem dificuldades para lembrar exatamente o que é ter uma vida normal. Mas fará qualquer coisa para garantir que seu filho consiga ter uma infância tranquila. Ela o amará, independentemente do que aconteça. Irá protegê-lo e lhe dar carinho. Mesmo que a ameaça venha de dentro da sua própria casa. Na obra de suspense mais emocionante de Lisa Gardner, autora best-seller do The New York Times, a vida dessa três mulheres se desdobra e se conecta de maneiras inesperadas. Pecados do passado são revelados e segredos assustadores mostram a força que os laços de família podem ter. Às vezes, os crimes mais devastadores são aqueles que acontecem mais perto de nós.

A história inicial é a seguinte:

Quando Danielle Burton era apenas uma criança, seu pai, sem motivo aparente, assassinou toda a sua família, menos ela. Por quê?
Danielle, então, foi criada por sua tia e passou por anos de terapia. Mesmo adulta ainda mantém algumas sessões. Ela formou-se em Enfermagem e agora trabalha num hospital, na ala de crianças psicóticas.

Victoria é divorciada e vive sob constante desespero, pois nunca sabe como será o dia de amanhã. Aliás, não tem ideia de como será sequer o instante seguinte. Abandonada pelo marido, que não aguentou a situação, ela cuida em tempo integral de seu filho Evan, de oito anos, que sofre de Psicopatia e ela nunca consegue saber se o filho está lhe estendendo os braços para abraça-la e dizer que a ama ou para cravar-lhe uma faca nas costas.

Paralelamente a essas duas situações, duas famílias, aparentemente sem nenhum vínculo entre si, são assassinadas de um modo peculiar: tudo aponta para o pai como assassino, que mata toda a família e depois se mata. Como o pai de Daniele. E então a notável detetive D. D. Warren é chamada para assumir o caso.

A-DO-RO policiais! E aqui eu falo do gênero literário. Se bem que um homem fardado também... Enfim, foco!

Desde adolescente eu gosto muito de livros policiais e tramas intrigantes e bem elaboradas. Harlan Coben é meu ídolo nesse gênero! Adoro tudo o que tem investigação criminal, tanto que Investigação Discovery é um dos canais que eu mais assisto! rsrs

Eu não conhecia os livros de Lisa Gardner e nem sabia que a detetive D. D. Warren era protagonista de uma série policial de muito sucesso da autora. Calma, não se desesperem! As tramas dos livros da série são independentes e dá pra ler fora de ordem.

Bem, em Viva para contar, Lisa nos apresenta a um assunto pouco explorado pela maioria: as crianças psicóticas. Obviamente o foco principal são os assassinatos, mas tudo sempre leva a investigação para esse assunto e ele é discutido ao longo do livro. Nada muito profundo, mas o suficiente para nos despertar a curiosidade e nos abrir os olhos para o fato de que os psicopatas não brotam da terra como adultos. Eles nascem e passam pela infância como qualquer outra pessoa e é nesse período da tenra idade em que os sinais de seu desvio comportamental começam.

O curioso foi que, um dia antes de começar a ler esse livro, por acaso, eu havia lido uma matéria na Superinteressante que falava justamente sobre crianças psicóticas, com vários testemunhos de pais contando sobre a dura experiência que viveram.

Enfim, o livro se desenvolve numa trama compreendida por histórias tristes de crianças psicóticas, mistérios, descobertas chocantes, pais atormentados e enfermeiros que parece que nasceram pra fazer exatamente aquilo. D. D. se vê em meio a um caos em sua investigação, sem saber para que lado ir, tentando correr contra o tempo antes que o assassino ataque outra família.

A história é tão real e mexe tanto com o nosso emocional que é difícil terminar o livro e acreditar que é apenas ficção. Eu até procurei em algum lugar ali a famosa nota “Baseado em fatos reais”, mas que nada! Muito bem escrito MESMO! Eu fiquei tão envolvida com o que li que eu REALMENTE tinha medo do Evan, o garoto me causava arrepios terríveis!

- Vou matá-la no meio da noite. Mas vou te acordar primeiro. Eu quero que você saiba. 
Estendo os comprimidos novamente.
- Você trancou a gaveta das facas – cantarola ele. – Você trancou a gaveta das facas. Mas será que escondeu todas as facas? Será? Será?

Também acompanhamos o drama de Danielle com seus traumas, suas lutas para melhorar e é impossível não torcer por ela. É tudo muito real!

Quando acabei de ler, eu falei tanto sobre o livro, que várias pessoas me pediram emprestado e depois me disseram que sentiram a mesma coisa que eu quando terminaram a leitura.

Enfim, Viva para Contar é um must-read recomendadíssimo e agora eu quero ler os outros livros dessa autora!





10 comentários

Alexandre Gouveia disse...

Sandra, muito legal a resenha. Sou fã da literatura policial e sempre estou à procura de bons livros do gênero para passar minhas horas de leitura. Meu gosto pende um pouco para o 'noir' de Chester Himes e Raymond Chandler, mas também gosto dos mais tradicionais. Assisti a um filme com essa mesma temática há algum tempo. Em "Precisamos falar sobre o Kevin" a mãe se vê as voltas com um garoto psicótico e cheio de problemas. Vou conferir e depois comento sobre as minhas impressões.

Alexandre Gouveia disse...

Ahh! Tenta aumentar a fonte e deixar o link pra comentários um pouco mais exposto. Fiquei procurando aqui, rs.

Obrigado por ajudar a divulgar o Nanquim ;)

Amanda Faustino disse...

Vi uma ou duas resenhas negativas, e fiquei meio desanimada. Já não sou muito acostumada com literatura policial, então desanimei, mas agora com sua resenha fiquei mais animadinha, rs. Espero gostar, e gostar do gênero!

Beijos,
Mandi - Book and Cupcake.

Camila Araújo disse...

Eu também adorei esse livro, San!
Só queria ter lido na ordem certa, pra conhecer melhor os personagens do time da DD. ^^

Beijos.

Babi Lorentz disse...

Essa foi a primeira resenha positiva que li sobre esse livro. Em momento algum tinha visto uma resenha assim e isso fez com que eu desistisse da leitura, confesso.
Beijos.

Beatriz Gosmin disse...

Minha nossa, eu não estava dando nada para o livro mas é a segunda resenha que leio e agora tenho certeza: vou ler ele o mais rápido possível!

Adoro histórias de mistério e policiais, mas crianças psicóticas nunca li nada do tipo!

Estou super curiosa, parabéns pela linda e instigante resenha.

Beijoooos!

Bia | www.livroseatitudes.com.br

Gleice Couto disse...

Menina, o livro é bom assim, é? Fiquei até curiosa sabia? Gosto de livros que nos pegam de jeito e que nos faz ter medo dos personagens, se o intuito do autor é esse.

Parabéns pela resenha!

Adorei o blog, alias. Lindinho.

Beijoooos

Gleice
www.murmuriospessoais.com

Marco Antonio disse...

Boa tarde Sandra,
Esse livro é ótimos e esta entre os meus favoritos...também quero ler outros livros dessa autora...parabéns pela resenha...abçs.


http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

Majorie disse...

Boa noite Sandra,

Meu esposo leu e gostou bastante, mas achei muito forte e não tive muita coragem de ler...parabéns pela resenha e pelo blog, estu seguindo aqui...sou esposa do Marco Antonio do blog Devorador de Letras...bjs.


http://blogdamajorie.blogspot.com.br/

Raquel Machado disse...

Oi flor,
Tenho esse livro aqui em casa para ler e espero gostar dele tanto quanto voce viu...adorei a resenha...sbae que hj mesmo tava passando aquele filme precisamos falar sobre kevin que trata desse mesmo tema e meio chocante ne...enfim adorei a resenha mesmo.
Bjss
Raquel Machaod
Leitura Kriativa
leiturakriativa.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Últimos livros lidos