O INFERNO DE GABRIEL - Sylvain Reynard


Título original: Gabriel’s Inferno
Autora: Sylvain Reynard
Série: Gabriel’s Inferno – Livro I
Editora: Arqueiro
Páginas: 512
Classificação: 

Sinopse: A salvação de um homem. O despertar da sexualidade de uma mulher. 
Enigmático e sedutor, Gabriel Emerson é um renomado especialista em Dante. Durante o dia assume a fachada de um rigoroso professor universitário, mas à noite se entrega a uma desinibida vida de prazeres sem limites. O que ninguém sabe é que tanto sua máscara de frieza quanto sua extrema sensualidade na verdade escondem uma alma atormentada pelas feridas do passado. Gabriel se tortura pelos erros que cometeu e acredita que para ele não há mais nenhuma esperança ou chance de se redimir dos pecados. 


video




Julliane Mitchell saiu de uma pequena cidade chamada Selinsgrove, na Pensilvânia, para fazer um curso de mestrado sobre o famoso escritor Dante Alighieri, na Universidade de Toronto, no Canadá. Aos 23 anos, ela é virgem, tímida e recatada. Não porque se ache a santinha, mas porque se isola por causa de grandes traumas que a vida lhe causou. Qualquer coisinha a deixa vermelha e a faz chorar – e eu não estou exagerando – , ela não se acha bonita, não tem amigos e não se esforça para ser notada.

Gabriel Emerson é professor de Literatura na Universidade de Toronto, renomado e conhecidíssimo por seus livros e por ser especialista em Dante. E também será o orientador de Julianne.

Desde o primeiro dia de aula, sabe-se lá o porquê, Julianne chama a atenção de Gabriel, o que o deixa muito irritado. Ele é um homem de 33 anos, lindo, sedutor, mas muito misterioso e, principalmente, intratável. Os alunos têm até medo dele, porque é sempre cruel.

Não demora para que Julianne comece a ser maltratada e humilhada por ele em todas as oportunidades que ele encontra, mas, apesar de tudo, ela ainda insiste em estar ali porque ela o ama desde os 17 anos. Sim, ela já o conhecia, só que ele não se lembra.



Gabriel tem traumas profundos por causa de erros cometidos no passado e acredita, de verdade, que sua alma já está condenada ao inferno e que por isso ele jamais poderá ser feliz.
Julianne também tem seus traumas e acredita que nunca poderá ser amada por ninguém, nem mesmo por seu pai.

E é nesse turbilhão emocional, carregado de tristezas, desentendimentos e desencontros que Gabriel e Julianne se encontrarão e se entregarão a uma arrebatadora paixão.



Minha resenha curta assim tem motivo: primeiro, porque não quero dar spoilers do livro, não quero detalhar os dramas do casal. Segundo, porque eu quero falar sobre a história.

Começo dizendo que, realmente, este é um livro para quem gostou de Cinquenta tons de cinza, porque o mote é o mesmo: o menino problemático que foi adotado por uma família, causava problemas na adolescência, torna-se um homem rico e poderoso e envolve-se com a inocente, de quem esconde um segredo terrível.
Também está cheio de repetições (Julia corou, Julia chorou, Julia revirou os olhos...) e eu acho que alguns trechos poderiam ser melhor desenvolvidos. E confesso que eu só consegui entender o propósito da história quando cheguei lá pela página 140. Sei que parece que estou falando mal do livro, mas não estou. Só estou explicando que, apesar dessas coisas que farão com que muita gente não goste da história - eu mesma não estava gostando no começo -, eu gostei e muito!

Primeiro, porque eu sou apaixonada por Literatura, todos os estilos, e isso é muito presente em toda a história, desde o começo. O ambiente de universidade, aulas, bibliotecas, dissertações e debates presente no livro foi o canto da sereia pra mim. Há muita informação sobre Literatura, Vergílio, Shakespeare e outros grandes nomes da Literatura, mas o foco, obviamente, é Dante Alighieri.

A Arte também está muito presente e sempre lemos menções a um quadro ou uma escultura e algumas pequenas informações a respeito. E, para terminar, o gosto musical de Gabriel e de Julianne é contagiante! A playlist do livro é muito boa! A maioria das músicas eu já conhecia, mas outras eu fui procurar e me apaixonei quando ouvi.

Então, mesmo eu me irritando com o comportamento pueril de Julianne e sem entender muito bem o propósito do livro nos primeiros capítulos, eu fui cativada por todo esse clima de arte e cultura. Depois, quando a história se desenvolve e se aprofunda, e as coisas vão sendo reveladas aos poucos, eu entendi todos os motivos de Gabriel e Julianne serem como são. Entendi todos os seus traumas e me rendi à história apaixonante dos dois. 

É bem verdade que a autora poderia ter enxugado um pouco o livro e deixado o começo mais ágil, mas, à medida que a leitura e a história vão nos ganhando, a gente acaba por nem ligar mais para os detalhes que antes incomodavam.

Pra mim, O Inferno de Gabriel é um Cinquenta Tons de Cinza mais requintado e mais romântico.

Uma sacada muito legal é que a autora fez o livro em 34 capítulos, assim como a primeira parte de A Divina Comédia, o Inferno, tem 34 cantos. Daí o nome do livro: O Inferno de Gabriel.
Então acredito que, seguindo a lógica, o segundo livro da trilogia será relacionado ao Purgatório e o último ao Paraíso.

E termino dizendo que a leitura desse livro foi muito mais gostosa graças à Editora Arqueiro, que enviou um pen drive com o kit do livro, contendo um guia ilustrado de todos os lugares mencionados no livro - inclusive o quarto de Julianne -, os livros, filmes, as obras de arte, as comidas que comeram, os vinhos, músicas, datas comemorativas e, ainda, o e-book A Divina Comédia!

E como eu sou muito legal com vocês, deixo o guia ilustrado pra vocês baixarem aqui.

Concluindo, livro mais que recomendado!

10 comentários

Mariana Ribeiro disse...

Olá, San!!
Adorei a sua resenha deste livro e estou numa vibe louca de ler livros eróticos! hahahaha
Estou lendo Bem Profundo e não consigo largar!! Gostei de saber que o livro pega ritmo ao longo da história e que guarda algumas semelhanças com 50 Tons. É muito provável que eu passe a gostar se tiver a oportunidade de ler algum dia.
Bjos.

Bárbara Lorentz disse...

Eu não tinha me interessado pelo livro quando olhei pra ele de primeira, mas depois da sua resenha, tenho que confessar que fiquei com uma vontade louca de ler essa história. Vou anotar o nome do livro e correr atrás dele.
Beijos.

EDER RIBEIRO disse...

San, já anotei o nome do livro. Os outros dois já tem previsão de lançamento? Bjos.

Nataly Nunes disse...

Oi, San!
Eu não gostei de 50 tons de cinza, por isso acho que não devo gostar muito desse também. :/
Beijos,
Nataly Nunes
http://critiquinha.com/

Raquel disse...

Oi flor,
Vim te visitar hoje...então fiquei super animada ao entrar aqui porque esse é o proximo livro que eu pretendo pegar a ler tipo hoje ou amanhã no máximo. Ja tinha ouvido falar tri bem sobre ele e sua resenha me deixou ainda mais intrigada com essa história acho que vou cutir muito, bah vou ver o pen drive parece ser muito legal também...enfim espero gostar tanto quanto você agora pergunta, vai ser uma trilogia mesmo???
Bjsss
Raquel Machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com/

Camila Araújo disse...

Enquanto você lia e ia comentando comigo, fui perdendo a vontade de ler que tinha vindo ao ler a sinopse, então você terminou de ler e disse todas as maravilhas do livro apesar de algumas coisas e agora... Eu preciso do livro!
Sem mais. ^-^
Beijos.

Luciana Mara disse...

Uai San, o livro muda drasticamente assim?
Pelo que a gente foi conversando (e metendo o pau pela semelhança com 50 tons) achei que não tinha gostado tanto, rs.

Eu dispenso...rsrs
50 tons já foi suficiente pra mim.

Bjins

Rapha disse...

Oi San :D

Olha só, apesar de vc dizer tanta coisa boa do livro, eu nao estou mto afim de ler lao ;~~

Sei lá, nao consigo me interessar por esse novo genero, parece tao superficial.. mas é uma questao de gosto mesmo hehehe e que bom que vc gostou ^^

A Arqueiro ainda nao mandou o livro do mes passado, nem o desse pra resenha pra mim :((
To aguardando hsauhsua

Beijao!

Luara Cardoso disse...

Oi San!
Eu ainda estou em dúvida com relação a esse livro. Não é uma temática que me atrai, então isso já é um grande empecilho. :(
Mas gostei dessa sacada da autora com "A divina comédia". Super legal!

Um beijo,
Luara - Estante Vertical

Marco Antonio disse...

Boa noite Sandra,

Apesar da sua excelente resenha, o livro não me despertou interesse....abçs.


http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Últimos livros lidos