PELAS PORTAS DO CORAÇÃO - Zíbia Gasparetto


Tìtulo: Pelas portas do coração
Autora: Zíbia Gasparetto
Editora: Vida e Consciência
Páginas: 456
Sinopse: Pensando fazer o melhor, acabamos por nos conduzir ao vale do desajuste e da dor. Até que a audácia de uma alma forte e lúcida como a de Juliana nos mostre que o verdadeiro vencedor é aquele que tem a coragem de calar o mundo em si e caminhar pelas portas do coração.

Em Pelas portas do coração, nós conheceremos Juliana e sua família.
Norma e Dagoberto, seus pais, têm três filhos: Clóvis é o mais velho, com 24 anos. Depois dele vêm Vera, com 19, e Juliana, com 16.

Dagoberto é um médico cirurgião renomado, muito conhecido e rico, sempre em destaque nas notícias e rodas da alta sociedade, o que deixa sua esposa muito satisfeita, pois bom nome, reconhecimento e colunas sociais são coisas importantíssimas para ela, que vive preocupada quanto a seus filhos, fazendo de tudo para que cada um deles encontre um bom partido – de uma família muito rica e de bom nome, é claro – para se casarem o mais rápido possível.

Clóvis está na faculdade estudando Comunicação, o que é um grande desgosto para seus pais, que esperavam que ele seguisse a carreira do pai Aliás, é um desgosto para o próprio Clóvis, que odeia estudar e só dá importância a sair com os amigos, carros e garotas. Sempre falta à faculdade, vai mal e nunca faz os trabalhos, nem estuda.

Vera está no ensino médio e, para ela, aparência é tudo. Sempre bem vestida com as roupas da moda, saindo com suas amigas ricas e à procura de um namorado rico também. Filha preferida de Norma, por pensarem de maneira igual.

E aí nós temos Juliana. Sempre calada, não conversa muito com a família, não tem amigos e sai sempre sozinha. Os irmãos acham-na esquisita. O pai acredita que é uma fase da adolescência e a mãe morre de medo que ela sofra de alguma doença mental.

Além dessa personalidade completamente introspectiva, quando conversa, Juliana expõe pensamentos profundos muito incomuns à sua idade. Parece uma pessoa bem mais velha falando, o que faz com que sua família ache-a ainda mais esquisita. Porém, o que eles não sabem, é que antes de vir à Terra, ela recebeu uma missão muito importante e estava prestes a começa-la.

Guiada pelo espírito de Dora, com quem Juliana se encontrava quando saía do corpo durante o sono,  menina recebia conforto, incentivo e encorajamento da amiga, que sempre lhe afirmava que por mais que as coisas parecessem ruins, tudo terminaria bem.

E então o drama começa. Certa vez, enquanto Dagoberto discutia um caso difícil no hospital com seu amigo, Dr. Moreli, Juliana aparece na sala do nada, em transe, e dá a eles o diagnóstico da paciente, dizendo que precisava de que eles a levassem até a mulher porque ela podia curá-la. Dagoberto ficou tremendamente desconcertado com a situação, levou a filha par o quarto e voltou dizendo ao amigo que a filha sofre de sonambulismo e diz coisas sem nexo durante esse estado.

A partir daí, Juliana passou a fazer predições sobre coisas que aconteceriam com seus familiares e, algumas vezes, a falar como se não fosse ela. Sua família começou a ficar horrorizada quando tudo o que ela predisse começou a acontecer, mas preferiam fazer de conta que era coincidência para não terem que lidar com aquilo. Norma até levou a filha a um psiquiatra para uma consulta, mas o médico lhe garantiu que não havia nada de errado com a menina.

Uma noite, Clóvis e seu amigo Cláudio se metem em uma grande confusão. Correndo com o carro e prestando atenção em duas meninas que passavam pela rua, não viram quando um homem atravessou e acabaram atropelando-o. Desesperados, fugiram sem prestar socorro. Ao chegar em casa e contar o que houve, Clóvis é levado pelo pai de volta ao local do acidente, para saber o que podem fazer e para que o filho assuma a responsabilidade. Porém, quando chegam ao local, encontram apenas um policial que informa que o homem já havia sido levado para o hospital e que não houve testemunhas, ninguém sabia quem o havia atropelado.
Dagoberto acabou deixando passar, mas ficou furioso com o filho.

Mais tarde, naquela mesma noite, Juliana vai ao quarto de Clóvis e diz que ele precisa leva-la até o hospital para que ela possa ver o homem, pois ela pode curá-lo. Mas duas coisas causaram espanto no rapaz: 1)  Juliana não sabia do acidente, apenas os pais dele. 2) A menina referia-se a si na terceira pessoa, como se outra pessoa houvesse se apossado de seu corpo.

Num primeiro momento, Clóvis ficou chocado. Depois atribuiu o fato ao suposto sonambulismo da irmã. No dia seguinte, ele comentou com Cláudio sobre o ocorrido e disse que, apesar da estranheza, eles não deveriam se preocupar. No entanto, Cláudio o contraria e diz que se Juliana disse que deveria ir até o hospital, eles deveriam leva-la e insistiu até que o amigo concordasse. Depois de encontrarem uma desculpa, pegaram Juliana na escola e dirigiram-se ao hospital. Quando chegaram, ela se dirigiu sozinha ao lugar onde estava o homem, sem pedir informação nenhuma a ninguém. Quando encontrou-o, fez uma prece, conversou com ele, que estava em coma, e ele acordou. Ela o havia curado.

Não vou me alongar ou acabarei contanto o livro todo. Mas, resumindo, as curas e predições de Juliana continuam a acontecer cada vez com mais frequência e ela sempre conta com Clóvis e Cláudio para a ajudarem. Em contrapartida, sua família está cada vez mais horrorizada com isso e chegam ao ponto de tomarem medidas extremas para impedir que ela continue com sua “loucura”.

Muitas coisas acontecem não só com Juliana, mas com todos de sua família, amigos e novos personagens que vão aparecendo ao longo da história e tudo sempre gira em torno dela e seu dom de cura.

Pelas portas do coração é um livro emocionante que nos leva a refletir sobre a dureza de coração das pessoas que se apegam demais à racionalidade e não se permitem abrir a mente e acreditar nas coisas que a ciência não pode explicar.

Mais um livro da Zíbia que eu gostei muito, vindo de uma feliz parceria entre o blog e a editora Vida e Consciência.

Recomendo!

5 comentários

Kellen Baesso disse...

Gosto dos livros da Zíbia, já li muitos e faz tempo que não leio. Essa história parece bem interessante e se você recomenda, já está na lista de futuras leituras. ;)
Beijocas, gêmea.

Srt . Vasconcelos disse...

adorei a resenha, apesar de nunca ter lido Zíbia, por puro "preconceito" de livros religiosos mesmo. acho que vou tentar esse ano, ja comecei lendo um.

Fernanda - Trilhas Culturais disse...

Já li várias resenhas de livros da autora mas não li nenhum ainda. Acho interessante esse tema onde trata de coisas que a razão não explica mas que sentimos e temos fé.

Luciana Mara disse...

Ei gêmea,

Eu lia muito livro espírita da mamys (quando ainda não tinha dindim pra comprar os meus). Nunca li nenhum da Zíbia porque a mamys não gosta de como ela escreve.

Quem sabe um dia eu não me arrisque? =P

Bjins

Mys disse...

Oi San
Li resenha e achei interessante. Já até perguntei para me explicar alguns trechos, e você o fez. rs
Esse livro foi indicado para eu ler e coincidentemente faz parte do meu desafio livral. rs #AchoCoincidência Apesar de tu achar que não. rs
Enfim... quando ler, poderei dizer minha opinião sobre isso. =)
Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Últimos livros lidos