JOGADA MORTAL - Harlan Coben


Título original: Drop Shot
Autor: Harlan Coben
Série: Myron Bolitar - Livro 2
Editora: Arqueiro
Páginas: 256
Classificação: 
Sinopse: Um dos autores mais lidos do mundo, Harlan Coben lança seu personagem mais carismático em uma busca incessante por justiça. Aos 16 anos, Valerie Simpson já era finalista do Aberto de Tênis da França. Depois de brilhar nos circuitos internacionais do esporte, de repente tudo mudou. A jovem ficou reclusa e deixou de lado as competições de alto nível. Seis anos depois, ela está disposta a retomar a carreira e procura Myron Bolitar para ser seu agente. Para ele que já agencia Duane Richwood, cotado para vencer seu primeiro Grand Slam, essa é uma ótima oportunidade. Mas seus planos têm fim quando Valerie é morta e Duane se torna o principal suspeito do assassinato. Apesar de o rapaz estar em quadra na hora do crime, algo parece não se encaixar na história que conta à polícia. Ele garante não conhecer Valerie, mas seu número de telefone estava na agenda da jovem. Insatisfeito com o rumo das investigações policiais, Myron sai em busca da verdade e descobre que, além de prováveis ligações que a moça fez para Duane de um telefone público, há um passado de dor e mentiras que talvez leve ao verdadeiro motivo do crime. Agora, com a ajuda do excêntrico Windsor Horne Lockwood III e da ex-profissional de luta livre Esperanza Diaz, Myron enfrentará inimigos poderosos que tentam a todo custo impedir que a verdade venha à tona. 

Neste segundo livro da série, a promessa do esporte em quem Myron está apostando suas fichas é Duane Richwood, um jovem recém-descoberto, ex-morador de rua, negro, que aprendeu a jogar tênis invadindo os campos particulares à noite.

Duane está indo muito bem em sua carreira, obrigado, mas tudo muda quando ele se torna um dos suspeitos pela morte de Valerie Simpson, outra tenista de renome nas quadras. Na verdade, a melhor. Para o caso ficar mais estranho ainda, Myron descobre que Valerie tentou falar com ele por três vezes, sendo a última poucas horas antes de ser morta.


Sentindo-se responsável pela morte da jovem, mais o fato de seu cliente estar sob os olhares da polícia, Myron começa a investigação para descobrir quem foi que matou Valerie e por quê. E é claro que Win e Esperanza estão escalados para fazer parte de seus planos. Eles não sabiam nada sobre Valerie, exceto que ela era a melhor tenista conhecida até seis anos atrás, quando a carreira da menina começou a afundar, dando lugar a muitas especulações e fofocas, fazendo com que ela fosse parar internada numa clínica por depressão.

Win acha que Myron não deveria se meter, pois, estranhamente, muita gente está fazendo de tudo para que o caso não siga em frente e seja arquivado. Mas Myron nunca desiste de um caso! Win é prático, frio e decidido, ao passo que Myron se deixa envolver muito fácil pelas situações e acaba se metendo em sérias enrascadas por ser tão emocional.

"- Você está fazendo aquela cara - avisou Win.
- Que cara?
- Sua cara de 'quero salvar o mundo' - disse Win. - Ela não era sua cliente.
- Mas iria ser."

No primeiro livro, Quebra de Confiança, Myron acabou se metendo com uma rede de pornografia. Agora o ramo é outro: pedofilia. Figurões do esporte e do crime estão loucos para tirar Myron de seu caminho, o que lhe renderá perseguições, ameaças e algumas visitas indesejáveis, mas nada fará com que ele desista e ele irá até o fim.

Como não pode deixar de ser, o sarcasmo continua com sua presença marcante nos diálogos entre Myron e Win. Sozinho, às vezes Myron é engraçado, mas também há momentos em que ele parece o típico tio sem noção que faz a célebre – e sem graça – piadinha do pavê na reunião de família. No entanto, os livros não perdem sua qualidade por esse motivo.

A fórmula dessa série é sempre a mesma: Myron, Win e Esperanza investigando a morte de alguém que sofreu uma injustiça, combatendo e enfrentando a máfia organizada, correndo perigo e sendo perseguidos. O que muda são as vítimas, os criminosos e suas histórias. Mas a trama é tão bem construída e as ligações tão bem feitas entre uma coisa e outra, que torna-se impossível deixar de ler. E quando chegamos ao fim, dizemos “Uau, que livro bom!”. Assim é Harlan Coben.

Vale terminar dizendo que, apesar de Myron Bolitar ser uma série de dez livros, cada um é uma história independente, com começo, meio e fim. Então, se você ler fora de ordem, não se perderá tanto na leitura, salvo por uma ou outra coisa referente ao próprio protagonista.

Livro mais que recomendado!

Livro anterior:

1. Quebra de Confiança

6 comentários

Marco Antonio disse...

Boa noite Sandra,

Gosto muito dos livro do autor e esse esta na minha lista de desejado...parabéns pela sua excelente resenha...abçs.

http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

✿Nessa✿ disse...

Oi San!
Acredita que eu ainda não li livros deste autor?
Estou muito curiosa, pelo que vc diz o livro parece ser bom!

Bjinhs*

Kellen Baesso disse...

Estou doida para conhecer o Myron de tanto que você e a Miloca comentam dele e esse sarcasmo do personagem só faz eu querer mais.
:)
Beijocas

Mireliinha disse...

Oi San, eu preciso cair na real e ler logo algo do Coben, né?!
Dica anotada!

:*
Mi
Inteiramente Diva

Camila Araújo disse...

San,
você não gosta das piadas sem graça do Myron? Ele se autodeprecia nelas e me faz rir e dizer "só podia ser o Myron". kkkk
E ele o Win são ótimos e me mantêm grudadinha no livro, adoro esses meninos!
Beijos.

Fernanda - Trilhas Culturais disse...

Fiz uma troca e recebi este livro, não imaginava que fosse tão bom, vou ter que passar na frente de outros, hehe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Últimos livros lidos