GAROTA TEMPESTADE - Nicole Peeler


Título original: Tempest Rising
Autora: Nicole Peeler
Série: O estranho mundo de Jane True – Livro 1
Editora: Valentina
Páginas: 277
Classificação: 
Sinopse: Jane True, 26 anos, sempre soube que não se encaixava numa sociedade pretensamente normal. Durante um de seus clandestinos nados noturnos no mar congelante, desafiando um perigosíssimo redemoinho, uma descoberta terrível leva Jane a revelações surpreendentes sobre sua herança genética: ela é apenas meio-humana. Agora, Jane precisa penetrar um mundo de mitos e lendas, povoado por criaturas sobrenaturais, aterrorizantes, belas e até mortais. Características que também descrevem perfeitamente Ryu, seu novo “amigo” -- um vampiro poderoso, deslumbrante e hummm, aiii... muuuito SEXY. Nesse mundo, onde há um goblin advogado, um espírito de árvore maquiador, um súcubo dona de boutique, elfos diabólicos, homens inflamáveis, seres híbridos que se transformam em animais selvagens, nada é presumível. Que dirá um romance ao molho pardo. Mas atenção, nunca, nunca mesmo, esfregue a lâmpada do gênio. Entretanto, alguém está matando meio-humanos como Jane. A pergunta que não quer calar é: os assassinatos são fruto de uma mente doentia ou há um plano macabro para exterminá-los?

Jane True tem 26 anos e mora com seu pai na pequena e muito conservadora cidade de Rockabill, no Maine. Fora Tracy e Grizzie – o casal de lésbicas, proprietárias da livraria onde Jane trabalha , ela não tem amigos. Não depois que ela matara o único que tivera. Bem, ao menos era assim que a cidade a via.

A mãe de Jane apareceu há muitos anos na cidade, numa tarde de tempestade, andando completamente nua pelas ruas. Um jovem correu pra cobri-la com seu casaco e, assim que se olharam, se apaixonaram, casando-se. Depois disso, Jane não demorou a chegar a este mundo. Porém, quando ela estava com seis anos de idade, sua mãe simplesmente foi embora, deixando Jane sozinha com seu pai. A cidade, que já olhava torto para aquela família, fez questão de difamá-los mais ainda e excluí-los socialmente. Mas, apesar da tristeza, Jane tinha Jason, seu melhor amigo desde sempre, que nunca saía do seu lado.

O tempo passou, Jason e Jane cresceram e se tornaram adolescentes e namorados. Um grande amor que seria para a vida toda. Só que numa noite de tempestade, Jane saiu para nadar no mar, como sempre fazia – e nunca contara a Jason –, e ele, preocupado, foi atrás dela. Achando que ela estava se afogando, ele correu para salvá-la. No entanto, Jane estava bem. E quem morreu afogado foi Jason. E Rockabill jamais a deixaria se esquecer disso. Hoje, 8 anos depois, Jane ainda carrega o título de assassina e ninguém a quer por perto, embora a morte de Jason tenha sido um acidente.

Certo dia, depois do trabalho, Jane foi nadar, como de costume. Só que, para seu horror, acabou encontrando outro corpo na água. Se pedisse ajuda ou chamasse a polícia, toda a cidade cairia em cima dela novamente, o que não seria nada bom. Assim, ela arrastou o corpo até a praia e deixou-o lá para que fosse encontrado.

No dia seguinte, não se falava em outra coisa nos arredores, mas ninguém achava que fosse ela, sequer mencionaram seu nome, o que lhe deu um certo alívio. Ao voltar para casa, no entanto, Jane acaba conhecendo três seres que ela imaginava existirem apenas nos livros de fantasia e fica sabendo, então, que ela também faz parte daquele mundo, pois ela é um híbrido e precisarão da ajuda dela para resolver o caso do assassinato do homem que ela encontrou na praia - outro híbrido.

Então Ryu chega na cidade. O vampiro lindo, atraente e muito, muito gostoso. Ryu veio para investigar a morte do híbrido e conversar com Jane sobre o que ocorreu na noite em que ela encontrou o corpo.
A atração entre os dois é instantânea e eles não perdem tempo em tirar proveito disso, proporcionando-nos muitas cenas calientes durante a leitura.

À medida que vai descobrindo as coisas, Ryu vai revelando mais a Jane sobre seu mundo e sobre ela mesma, inclusive coisas sobre sua mãe. Mais assassinatos acontecem e ele acha que não há outra solução senão levar Jane até o Complexo do mundo dele, onde grande parte dos seres fantásticos vivem e trabalham, para poderem esclarecer algumas coisas.

É nessa viagem com Ryu que Jane se transforma de uma moça amedrontada e cheia de mágoas numa mulher segura e corajosa, libertando-se de seu passado e começando a conhecer mais sobre si mesma, suas origens.

Bem, de um modo geral eu gostei do livro. No entanto, não gostei de a autora misturar várias criaturas numa mesma história. Ela acabou fazendo uma salada de seres fantásticos, mencionando vários, sem dar muitos detalhes sobre nenhum. O que me fez recordar do motivo de eu não gostar de livros sobre fadas e de não ter gostado de Cidade dos Ossos. Percebam, não estou dizendo que o livro é ruim, estou dizendo que EU não gosto de histórias assim.

Também fiquei incomodada com certas frases do livro, do tipo “Mocinha... eu comeria você todinha, de uma garfada só” ou Na verdade gosto de você porque toca minha periquita como Jimmy Hendrix tocava guitarra”. Sei lá, não é o tipo de linguajar que me atraia numa leitura. Achei esses comentários completamente desnecessários e não acho que um autor precise se valer de tal artifício para prender um leitor. Minha opinião, apenas.

Mas gostei muito de Ryu! E como não gostar? Ele tem aquele jeito todo doce, safado, brincalhão... é o personagem que mais me ganhou na história. A própria Jane é interessante, com uma história marcada por tragédias e, ainda assim, tentando encontrar seu lugar no mundo.

Concluindo, apesar ter me incomodado com uma coisa ou outra, achei a história bem legal e estou curiosa para saber sobre como as coisas vão se desenrolar agora, devido ao final do livro, com muitas coisas para serem colocadas em pratos limpos. Eu ri em muitas partes e realmente me apaixonei por Ryu, embora desconfie de que ele vá partir meu coração futuramente.

Não recomendo a leitura para menores, obviamente, mas recomendo para quem gosta desse estilo. :)

9 comentários

Mys disse...

Oi San
Uma coisa que gosto muito de ler em resenhas é a total sinceridade das pessoas. Bem, naturalmente isso aqui é muito nítido.
O fato de mencionar as partes boas ou ruins do seu ponto de vista nos dá uma ampla noção do livro, e isso que de fato gosto de saber. =)
Sua resenha foi bem escrita e quem gosta desse gênero acho que se interessou, mesmo com alguns pontos ruins. Fora isso, tudo bem .rs
P.S.: Esse Ryu foi bem elogiado, não? Por que será? kkkkkkkkkk
Bj =)

Gleice Couto disse...

Mesma sensação que tive...Uma suruba de seres fantásticos, umas frases de péssimo gosto... Mas é aquilo, mega comercial o livro. Tem td pra ganhar adoradores fieis, rs. A Gleice leitora, deu nota um; a blogueira, 3.

Beijooooos

Fernanda Assis disse...

Ei San,

Ainda não sabia nada sobre a historia, acabou que desisti da parceria com esta Editora, estou mal dando conta das que já tenho rs.

Achei a historia interessante, este fato de ser uma salada sobrenatural não me incomoda, amo Os instrumentos mortais e adorei Interligados rs.

Agora estes trechos de diálogo que vc citou ecaaaa, tbm não curto não rs. Até pq eu pensei que o livro era bem infanto-juvenil, a capa é bem infantil ne.

bjs

Paola Patricio disse...

Eiii San!

Estou lendo esse livro... Me assustei com algumas frases, tipo as que vc postou...rsrsrsrs
Vamos ver o final né?!

Sua resenha ficou muito boa, mas o veredito final só depois que eu acabar!

Beijos
http://plantaoonline.blogspot.com.br/

Julia G disse...

Uau, olhando essa capa eu achava que a história estava mais pra um juvenil! rsrs
Também não gosto muito dessa mistureba, e só agora me toquei que isso pode ser a razão de eu não ter me encantado também com Cidade dos Ossos.
Não sei se terei a oportunidade de ler esse livro, então... deixa para um outro momento.

Beijos

Nataly Nunes disse...

Oi, Sam.
Assim como a Júlia, eu também achava que este livro era para um público juvenil. haha
A história não chamou muito a minha atenção, nem mesmo a capa. Nadinha. =/

Beijos!

Kellen Baesso disse...

Minha nossa, essas frases não agregam nada mesmo, eu também ficaria desconfortável quando lesse.
A trama parece ser legal, mesmo com a salada de seres sobrenaturais. Mas ter continuação é que me cansa. Tudo hoje vem com continuação. heheh Preguiça e falta de dinheiro.
Vou esperar sua opinião sobre a continuação e talvez eu coloque na lista de desejados.
Beijocas

Irene Moreira disse...

Que salada de frutas. Cheguei a ler alguns capítulo antes de passar para a Pandora que leu e fez a resenha lá na Saleta.
Agora seguem mais 6 volumes da série que esperemos que seja mais ameno com relação a esse palavriado.

Ótima resenha

Saleta de Leitura

Pandora disse...

Rá! Eu li o livro e também achei excessivo esses comentários. A autora não precisava disso para pegar os leitores e poderia focar em outras coisas que não fossem sexo e derivativos. Mas, o livro não é mesmo ruim e seguimos esperando que nos próximos volumes a coisa melhore.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Últimos livros lidos